Employer Branding – O que você tem a ver com isso?

Antes de entender seu papel dentro dessa jornada, é importante entender mais sobre a jornada em si. O que é esse tal de Employer Branding que agora todo mundo fala?

Employer Brand ou Marca Empregadora é a percepção da marca de uma empresa como Empregadora. É diferente da percepção da marca como negócio ou como provedora de produtos e serviços. A marca de um produto ou serviço obviamente tem grande influência na marca empregadora, mas não a sustenta por si só.

Pense você em um produto ou serviço que você adora. Agora pense na empresa que o produz ou distribui. Você já pensou em trabalhar nessa empresa? Talvez você responda que sim e, nesse caso, a empresa não tem apenas um produto ou serviço que você considera bom, mas tem também uma enorme atratividade para você como empregadora. Mas pode ser que você responda que não, que nunca pensou em trabalhar nessa empresa. Isso significa que embora a marca comercial seja importante para você, a marca empregadora é inexistente.

Claro que uma forte marca comercial ajuda a impulsionar a marca empregadora, especialmente na atração de talentos, mas se não houver mesmo uma gestão dessa marca, que trabalhe os aspectos relacionados aos recursos humanos e a retenção dos funcionários, essa marca não se sustenta como empregadora.

Quantas pessoas você conhece que entraram em alguma empresa encantadas com as possibilidades e propostas na atração, na entrevista, no onboarding e depois de alguns meses se sentiram decepcionadas, com aquela sensação de “fui enganado”, porque as promessas da empresa não correspondiam à realidade de se trabalhar lá? Isso acontece com frequência!

O Employer Branding é todo o processo de gestão dessa marca empregadora. É o processo de criação de um lugar diferenciado de trabalho, é a promoção para atração de novos talentos, mas não se resume a essa etapa da jornada do empregado em uma empresa. Atração de talentos é só a porta de entrada.

Quando falamos de marca empregadora deve-se pensar do começo ao fim do ciclo de vida do funcionário, ou seja, a estratégia de marca não deve ser usada só para atrair talentos, mas principalmente para retê-los.

E criar um bom local para se trabalhar, uma empresa desejável para os talentos, com uma marca empregadora forte, não é uma responsabilidade exclusiva de recursos humanos e/ou das lideranças.

O Employer Branding é uma responsabilidade minha, sua, de todos nós, porque a marca empregadora está nos mínimos detalhes: recepcionar bem um novo funcionário, proporcionar treinamentos adequados para o desenvolvimento, estar atento e seguir a missão, os valores e os princípios de cultura da empresa, cumprir os horários das reuniões, atender ao telefone sendo solicito, promover engajamento entre as áreas e colegas, fomentar informação correta e coesa, pensar em inovação e tantas outras coisas que estão ao nosso alcance realizar no dia a dia. A jornada do colaborador é feita dessas pequenas vivências. São elas que contribuem efetivamente para que uma empresa seja um bom lugar para se trabalhar.

O Employer Branding cria caminhos e possibilidades para dar visibilidade à marca empregadora dentro e fora da empresa, sempre com transparência e verdade. O Employer Branding desbrava o caminho, mas, quem percorre a jornada, são as pessoas. É como eu costumo dizer,  It´s all about people. It´s all about Experience. Yeaaaahhhhh!

#EmployerBranding #EVP #MarcaEmpregadora #GestãoDeMarcaEmpregadora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *